Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Neta da Luísa

A Neta da Luísa chama-se Bárbara. Tem 23 anos e um gosto incalculável pela escrita, moda, lifestyle e beleza. Não é uma expert em nenhum dos assuntos, mas tem uma paixão imensa por todos eles.

A Neta da Luísa

Como transformar um móvel em 5 passos

IMG_20161109_185546.jpg

 

Quem me acompanha pelo Instagram (quem não acompanha, pode fazê-lo aqui) já sabe que os últimos dias têm sido dedicados à restauração de um móvel antigo. 

A minha mãe andava com ideias de remodelar a entrada da nossa casa e desejava comprar uns móveis novos. Mas eu, como grande idiota que sou ( ahaha ) e inspirando-me nos trabalhos de bricolage realizados pela minha prima Marta,  lembrei-me que cá em casa tinhamos dois móveis antigos guardados num canto que, remodelados, poderiam fazer toda a diferença na nossa entrada. E é que fez mesmo. Todos gostámos muito do resultado final. 

 

IMG_20161108_191555.jpg

Antes: este é o móvel que ainda falta restaurar. No entanto, o outro era semelhante, com a diferença que, em vez da abertura, tinha gavetas.

 

IMG_20161109_220238.jpg

Depois: eis o resultado final.

 

Para saberem como chegámos até aqui, continuem a ler.

 

1. Compra do material

O primeiro passo foi comprar o material. Duas latas de tinta (aqui o difícil foi escolher a cor), lixa, dois pincéis e diluente. Tudo isto não passou os trinta e poucos euros (e com isto, restáuramos este móvel e ainda vamos fazê-lo com outro semelhante!). Como veêm, não é preciso fazer um gasto muito elevado para, por vezes, remodelar determinados pormenores da nossa casa.

 

2. Lixar o móvel

Esta tarefa coube ao meu pai. O tampo deu mais trabalho porque era o que estava em pior estado. Retirou-se toda a placa de brilho por cima, levando o armário até à madeira pura.

 

3. Pintar a primeira vez

A primeira pintura coube ao P. Foi feita muito ao de leve, para que a madeira absorvesse a tinta. Diluímos a tinta em água, para que ficasse mais líquida e rendesse mais.

 

4. Remover imperfeições

Depois da primeira pintura, voltei a passar a lixa para remover pequenas bolhas e retirar algum pó. Desta vez, este trabalho foi feito com muita leveza porque agora a ideia já não era lixar totalmente, mas sim diminuir possíveis relevos. 

 

5. Pintura final

Por fim, levei a cabo a pintura final. Já sem ser diluída, espalhei a tinta por todo o móvel com o máximo de cuidado possível, a fim de cobrir todos os cantos (estes móveis antigos são cheios de pormenores!). Depois, foi só deixar secar - a parte boa é que a tinta era de secagem rápida - e colocar no respetivo sítio!

Não é assim tão dificil, pois não?

 

2 comentários

Comentar post