Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Neta da Luísa

A Neta da Luísa chama-se Bárbara. Tem 23 anos e um gosto incalculável pela escrita, moda, lifestyle e beleza. Não é uma expert em nenhum dos assuntos, mas tem uma paixão imensa por todos eles.

A Neta da Luísa

Ler, Ver e Adorar #8 | Confissões de uma médica

ss.jpg

 Sigo o blog da Dr.ª Sofia Serrando [Café, Canela & Chocolate] desde que me lembro de me ter aventurado por este mundo maravilhoso que é a blogosfera. Gosto da forma simples que ela escreve e da maneira amorosa como descreve as mais simples situações do quotidiano. Adoro a ternura com que se refere à família e o amor que tem pela profissão difícil que escolheu: a obstetrícia. No Natal, incluí o livro dela nos meus desejos natalícios. Claro que o P. me fez a vontade e, no dia 25, lá tinha eu o livro nas mãos.

Não me desiludiu em nada, pelo contrário. A escrita acessível a que estava habituada no blog manteve-se. A facilidade da leitura e compreensão cativou-me desde o primeiro instante. Acho, aliás, que me bastou pegar no livro cinco ou seis vezes para dar conta dele. E acho também que, se ele tivesse saído à uns anos atrás e eu o tivesse lido antes de escolher Humanidades como área do secundário, a esta hora ainda estaria no rescaldo de uma depressão imensa porque me teria perdido na tentativa falhada de tentar Medicina, em vez de Ciências da Educação.

 

"Um professor, diante da sua turma de filosofia, sem dizer uma palavra, pegou num frasco de maionese grande e vazio e começou a enchê-lo com bolas de golfe. A seguir, perguntou aos estudantes se o frasco estava cheio. Todos estiveram de acordo em dizer que "sim". O professor então pegou uma caixa de fósforos e vazou-a dentro do frasco. Os fósforos preencheram os espaços vazios entre as bolas de golfe. O professor voltou a perguntar aos alunos se o frasco estava cheio, e eles voltaram a responder que "sim". Depois, o professor pegou numa caixa de areia e deito-a dentro do frasco. Obviamente que a areia encheu todos os espaços vazios, e o professor questionou novamente se o frasco estava cheio. Os alunos responderam-lhe com um "sim" retumbante. O professor, em seguida, adicionou duas chávenas de café ao conteúdo do frasco e preencheu todos os espaços vazios entre a areia. Os estudantes riram-se nesta ocasião. Quando os risos terminaram, o professor comentou: - Quero que percebam que este frasco é a Vida. As bolas de golfe são as coisas importantes: a família, os filhos, a saúde, a alegria, os amigos, as coisas que vos apaixonam. São coisas com as quais, mesmo que perdêssemos tudo o resto, a nossa vida ainda estaria cheia. Os fósforos são outras coisas importantes, como o trabalho, a casa, o carro, etc. A areia é tudo o resto, as pequenas coisas. Se colocarmos primeiro a areia no frasco, não haverá espaço para os fósforos, nem para as bolas de golfe. O mesmo ocorre com a Vida. Se gastarmos todo o nosso tempo e energia nas coisas pequenas, nunca teremos lugar para as coisas que realmente são importantes. Prestem atenção às coisas que importam de verdade. Estabeleçam as vossas prioridades... e o resto é só areia. Um dos estudantes levantou a mão e perguntou: - Então e o que representa o café? O professor sorriu e disse: - Ainda bem que perguntas! Isso é só para lhes mostrar que, por mais ocupada que a vossa vida possa parecer, há sempre lugar para tomar um café com um amigo."

 

SINOPSE | WOOK

Confissões de uma Médica leva-nos para a intimidade de alguém que tem a assombrosa missão de trazer ao mundo, todos os dias, novas vidas - tantas vezes salvando aquelas que estão em risco. Relata as peripécias rocambolescas e cómicas de quem passa tanto tempo num hospital, como os amantes que visitam as grávidas antes dos maridos ou as mulheres que se julgam gordas, quando estão, de facto, grávidas de gémeos. Mas, mais do que tudo, é um relato fiel e empolgante de alguém que é apaixonado pelo ofício que escolheu: ajudar a dar à luz, a trazer vida ao mundo - um milagre que nunca deixa de nos espantar.

5 comentários

Comentar post