Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Neta da Luísa

A Neta da Luísa chama-se Bárbara. Tem 23 anos e um gosto incalculável pela escrita, moda, lifestyle e beleza. Não é uma expert em nenhum dos assuntos, mas tem uma paixão imensa por todos eles.

A Neta da Luísa

Não se acha o homem certo quando não se conhece o errado

 

 

Usar a minha amiga C. como inspiração para os meus posts já começa a ser habitual. 

Já falei dela neste post e não me canso de refletir sobre as suas histórias. A C. é uma mulher aventureira, determinada, corajosa e independente. Mas, como todas a mulheres e, como acredito, todos os seres humanos, não independente ao ponto de desejar passar a vida sozinha. Alguém deseja?

O amor tem custado a surgir. E quando surge, no seu estado de pré-relação, rapidamente se evapora com o sabor da distância e o cheiro da ausência. Mas ela não desiste de o procurar - e eu admiro-a por isso. Admiro-a por não ser uma mulher como as outras: por não desistir de procurar o tal só porque pelo caminho lhe vão aparecendo outros quaisquer. Por não ceder às pressões da sociedade e deixar de acreditar que, algures no meio da sua procura, há-de aparecer aquele com quem sempre sonhou. 

As mulheres temem procurar o amor pelo rótulo que a sociedade lhes dá. As mulheres que procuram o amor são rapidamente confundidas com aquelas que procuram o sexo - o que a sociedade se esquece é que, quando o amor não nos chega a casa, ele tem de ser procurado. E quando se procura tem que se fazer tentativas, mesmo correndo o risco de falhar no alvo. 

As mulheres que procuram o amor guiam-se pelo coração, enquanto que as procuram o sexo usam o corpo como GPS. Talvez seja por isso que, quando se corre com a força do coração, chegar à meta seja sempre mais difícil - porque o coração é o atleta mais complexo e o potencial alvo das maiores derrotas do mundo. 

A C. usa o coração na sua busca, o que faz com que ele saia cansado e ferido depois de tantas corridas inglórias. Mas o que realmente me faz ter um orgulho imenso nela é o facto de não desistir, acreditando sempre que, apesar de todas as derrotas, a vitória vai chegar um dia. E nesse dia, ela vai perceber que tudo acontece por alguma razão - quando pelo caminho esbarramos com os homens errados é, certamente, porque a vida nos está a ensinar tudo o que não deveremos querer no homem certo. 

Não te esqueças que quem nunca desiste é sempre premiado pela vida. Por isso, nunca te esqueças, também, de continuar à procura. Quando encontrares, vais agradecer o facto de nunca te teres cansado de procurar. E mais importante que tudo, nunca te esqueças que não estás sozinha no percurso que tens vindo a percorrer.

Mesmo sem veres, percorro a vida de mão dada contigo. Quando há duas na caça ao tesouro, ele aparece sempre mais depressa. 

 

15037150_1424069650944248_7003895184348640731_n.jp