Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Neta da Luísa

A Neta da Luísa chama-se Bárbara. Tem 23 anos e um gosto incalculável pela escrita, moda, lifestyle e beleza. Não é uma expert em nenhum dos assuntos, mas tem uma paixão imensa por todos eles.

A Neta da Luísa

Olhem para mim quase a ser saudável...

A febre dos ginásios parece ser uma moda que veio para ficar. Contra mim falo - também gostava realmente de experimentar. No entanto, a diferença de mim para a maioria das pessoas que vejo por aí, principalmente neste mundo cada vez mais globalizado das redes sociais, é que eu ainda não tive oportunidade de experimentar um - enquanto dependemos dos nossos pais, e eles pertencem à grande maioria dos portugueses que não ganham milhares por mês, esses são daqueles extras que, naturalmente, abdicamos.

No entanto, também é cada vez mais visível que este factor económico não é totalmente impeditivo da realização de actividade física. Ao tentar estudar alternativas ao ginásio, e na ânsia de mudar o meu estilo de vida sedentário para uma prática desportiva mais frequente, constatei que existem muitos apoios online capazes de nos ajudar.
No ginásio temos o apoio que a internet não nos dispõe? É verdade! No ginásio aconselham-nos exercícios mais adequados às nossas necessidades? É verdade também! No ginásio, provavelmente, trabalhamos melhor, por causa da vontade de fazer boa figura perante os outros? Também deve ser verdade. Mas a verdade também é que, independentemente do apoio ou da adequação total (ou não dos exercícios), o foco principal da questão está na força de vontade e na crença de que é melhor fazer algo, mesmo não sendo crossfit ou aulas intensas de fitness - do que não fazer nada. É melhor mexermo-nos, nem que seja meia hora por dia no tapete do quarto, do que estarmos horas seguidas deitados no sofá. Sei que muitos dos exercícios que faço em casa podem não se adequar totalmente aquilo que eu preciso - mas também sei que é melhor fazer algo, mesmo que não tão eficiente, do que nada fazer. E é para pessoas como eu, que se querem mexer mas não têm propriamente condições para frequentar um ginásio, que deixo algumas fontes que me têm servido de inspiração nestas minhas aventuras pseudo-desportivas.
 
A página de acebook Vida Ativa - tem bastantes sugestões e artigos interessantes não só sobre prática desportiva, mas também alimentação e saúde.
 
A página de facebook Face to Fit - com receitas óptimas (eu já experimentei os bolinhos de cacau, com algumas alterações e são fantásticossssssssssssssssssssssssssssssss!) e boas sugestões de ginástica localizada.
 

IMG_20160423_202145[1].jpg

 

 
A página de facebook e o blog Perna Fina - que funciona, acima de tudo, como força motivacional!
 
E claro, a página de facebook da Vanessa Alfaro - Shape Your body by Vanessa Alfaro - uma das primeiras páginas deste contexto que comecei a seguir!
 
Claro que devemos sempre falar, mesmo que forma informal, com pessoas peritas na área sobre o que fazemos e como fazemos - porque por vezes, a ânsia de exercitar o corpo também nos leva a fazer mal determinados exercícios (posição, intensidade, repetições), o que pode provocar lesões que podem condicionar a possibilidade de posteriormente manter o ritmo de treino. 
 
Não podes pagar um ginásio? Corre! Não podes correr? Anda! Mas faz. Não pelos outros. Faz por ti.
 
E, por fim, aqui fica um pequeno resumo alimentar dos meus últimos dias:

IMG_20160418_173316[1].jpg

IMG_20160419_182242[1].jpg

IMG_20160420_214313[1].jpg

IMG_20160421_134026[1].jpg

IMG_20160422_205644[1].jpg

IMG_20160423_121426[1].jpg

IMG_20160424_185952[1].jpg

 

2 comentários

Comentar post